• SEIColab
  • SEIGEO
  • Infovis

Info Nordeste 2024 apresenta síntese de indicadores atualizados da região

A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) apresenta a atualização do Info Nordeste 2024. Trata-se um compêndio de indicadores sociais e econômicos da Região Nordeste em formato de infográficos. O objetivo é apresentar para o público um panorama da Região Nordeste com dados e informações extraídas de fontes fidedignas e sistematizadas para a fácil visualização.

Entre os dados apresentados no Info Nordeste 2024 está a distribuição da população por capitais e municípios de grande porte (acima de 200 mil habitantes) nos nove estados nordestinos. Isso permite visualizar a concentração desses municípios em torno das capitais e sua distribuição pela faixa litorânea. 

Outro dado relevante é a participação do Produto Interno Bruto (PIB) do Nordeste no Brasil. No decorrer dos últimos 30 anos, a região representava em torno de 14% da atividade produtiva nacional. Essa participação reduziu-se durante os anos 1990, mas voltou a aumentar até alcançar 13,8% em 2021, último dado disponível. 

O Info Nordeste 2024 também apresenta as principais atividades produtivas da região, distribuídas entre agricultura (produção agropecuária e silvicultura), indústria (principais indústrias em valor de transformação) e comércio e serviços (distribuição das atividades em termos de valor e comércio exterior). Além da participação de cada estado na produção total da região.

A finalidade precípua é ampliar o acesso desses dados e informações e despertar o interesse para as tendências que as atividades produtivas têm seguido no Nordeste, abrindo oportunidade para novos estudos que permitam compreender a atual dinâmica da região.

O Info Nordeste 2024 está disponível no site da SEI. Para ter acesso à publicação, basta clicar aqui: Info Nordeste 2024.



Fonte: Ascom/SEI
Data: 04/03/2024

SEI e Seplan discutem estudos do Pensar a Bahia

 

A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento (Seplan), apresentou hoje (29/02) à equipe da Seplan a versão preliminar dos estudos que serão lançados no evento Pensar a Bahia, que acontece dia 20 de março, no auditório do Banco Central do Brasil (Centro Administrativo da Bahia – CAB, 1ª Av., 160), das 8h30 às 12h.

Os estudos “Logística de transportes como fator de desenvolvimento regional” e “Economia de baixo carbono e o enfrentamento da pobreza” foram discutidos com o objetivo de incorporar contribuições dos superintendentes e especialistas da secretaria.

“A Seplan vem convergindo interesses dos pontos de vista nacional e regional e esses são temas de absoluta relevância, estruturantes, transversais, talvez por já estarem em um grau de maturidade maior, dialogam muito com o que estamos trabalhando”, comentou o secretário Cláudio Peixoto, que reforçou ainda a importância do Estado estar voltando a valorizar o planejamento de longo prazo.

O diretor de Estudos da SEI, Edgard Porto, contextualizou o projeto Pensar a Bahia diante do papel da SEI de oferecer subsídios para o planejamento estratégico de longo prazo para a Bahia. “Esses dois estudos foram elaborados de forma colaborativa ao longo dos últimos dois anos e trazem sugestões de estratégias e projetos para o desenvolvimento do estado”.

Os trabalhos foram apresentados pelo coordenador de Recursos Naturais e Ambientais da SEI, Anderson Gomes, e pela técnica da SEI Aline Virgilio, a recebeu contribuições dos superintendentes da Seplan Milton Filho (Gestão Estratégica), Luiza Amélia Mello (Cooperação Técnica e Financeira para o Desenvolvimento), o coordenador executivo de Planejamento Territorial e Articulação para Consórcios Públicos, Thiago Xavier, os especialistas Alberto Valença e Ronald Lobato, entre outros colaboradores.

   

Fotos: Luzia Luna-SEI/GOVBA

Fonte: Ascom/SEI

Data: 29/02/2024

Agende-se: SEI realiza nova edição do Pensar a Bahia no dia 20 de março

A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) realiza nova edição do evento Pensar a Bahia, no dia 20 de março, das 8h30 às 12h, no auditório do Banco Central do Brasil (Centro Administrativo da Bahia – CAB, 1ª Av., 160). A primeira edição de 2024 vai apresentar os resultados das discussões e estudos realizados via plataforma SEIColab sobre os temas “Logística de transportes como fator de desenvolvimento regional” e “Economia de baixo carbono e o enfrentamento da pobreza”.  Gestores públicos, especialistas, pesquisadores e tomadores de decisão em diversas áreas podem participar dos diálogos que pretendem oferecer subsídios para o planejamento estratégico de longo prazo para a Bahia. Marque na agenda! 

Mais sobre a plataforma SEIColab
Trata-se de um canal de comunicação criado pela SEI para discussão de temas multidisciplinares e multidimensionais que permite a colaboração de diversos setores da sociedade. Ela contém projetos com objetivos distintos ou correlacionados, sempre com caráter colaborativo, viabilizando o aprofundamento de discussões sobre temas socialmente relevantes capazes subsidiar ações do poder público e políticas públicas. Saiba mais: https://estudoscolaborativos.sei.ba.gov.br/

Fonte: Ascom/SEI

Data: 19/02/2024

Fórum de economia aponta transição energética como grande oportunidade para romper com ciclo de pobreza na Bahia e no Brasil

Em meio à emergência climática global, o grande potencial da Bahia e do Brasil para a transição energética foi apontado como oportunidade histórica para alavancar o desenvolvimento social e econômico. Os caminhos para a indústria verde na Bahia foram discutidos hoje (29/09) durante o XI Fórum Baiano de Economia Aplicada, com o tema Políticas públicas e transição energética, realizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) e a Faculdade de Economia da Universidade Federal da Bahia (UFBA).  

O evento foi aberto pelo diretor de Indicadores e Estatística da SEI, Armando Castro, representando o diretor-geral, José Acácio Ferreira, e pelo professor Gervásio Santos, vice-diretor da Faculdade de Economia da UFBA, representando o diretor Henrique Tomé.

A palestra principal do evento, que aconteceu no auditório da Secretaria de Educação, foi realizada pelo superintendente de Atração de Investimentos e Fomento ao Desenvolvimento Econômico, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia (SDE), Paulo Guimarães. “Nós passamos pelo ciclo do pau-brasil, da cana-de-açúcar, café, ouro, cacau. O que isso gerou? Desigualdade. Enriqueceu alguns e manteve grande parcela da população pobre. Esse momento agora é uma imensa oportunidade que a Bahia e o Brasil têm de romper com esse ciclo, aproveitar todos os nossos potenciais de recursos naturais e evidentemente de recursos humanos”, disse. 

Entre os fatores que diferenciam a Bahia, o superintendente citou a presença de dois dos maiores aquíferos do mundo, rios com grande capacidade de fornecimento de água, o maior potencial eólico e solar do Brasil, sendo que a Bahia detém a energia eólica mais barata, e uma série de reservas de minerais estratégicos para as soluções tecnológicas existentes. Ele citou ainda o potencial logístico, pela posição geográfica central do estado, e a maior baía tropical do mundo com potencial de ser um grande hub de abastecimento de navios. O superintendente defendeu não apenas a produção da energia verde, mais a agregação de valor com sua utilização em todo tipo de indústria, diferencial que vem se tornando essencial para atender aos mercados internacionais. 

O evento apresentou ainda a palestra do secretário Executivo da Comissão Especial para Implantação de uma Economia de Hidrogênio Verde na Bahia (Sema), Roberto Fortuna, que apresentou os avanços do trabalho da comissão para colocar a Bahia na vanguarda no tema. Entre algumas realizações estão a implantação de quatro unidades industriais de HL, amônia e diesel verde no Polo Industrial de Camaçari, criação de compromissos, prospecções, memorandos de entendimento e outras ações para alavancar investimentos e integrar as políticas públicas no setor.

Victor Vieira, especialista em descarbonização pelo SENAI CIMATEC, apresentou as novidades e inovações no âmbito do setor privado, além das possibilidades de formação profissional para atender ao novo mercado de trabalho em expansão.

O XI Fórum Baiano de Economia aplicada apresentou ainda uma série de pesquisas e trabalhos acadêmicos selecionados em economia aplicada. A gravação do evento será em breve disponibilizada no canal SEIBAHIA no youtube e mais informações podem ser conferidas no site forumbaiano.sei.ba.gov.br.

      

Fonte: Ascom/SEI

Data: 29/09/23

Novo Centro de Inteligência Geográfica e Ciência de Dados – CIGData da SEI será ponto de convergência da informação no Estado

Na manhã desta terça-feira, 26, a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) inaugurou dois pontos do Centro de Inteligência Geográfica e Ciência de Dados – CIGData. Os pontos são localizados na Biblioteca Rômulo Almeida, no prédio da SEI (Centro Administrativo da Bahia), e no Parque Tecnológico da Bahia (3º andar, sala do CIGData), onde está sendo instalado um laboratório multidisciplinar e colaborativo de estudos e pesquisas geoespaciais e de dados do Estado.  

Com a presença do vice-governador do Estado da Bahia, Geraldo Júnior, os secretários de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), André Joazeiro, e do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Davidson Magalhães, além do diretor-geral da SEI, José Acácio Ferreira, foram apresentados os dois espaços e suas múltiplas funções.  A sala digital do CIGData, na Biblioteca Rômulo Almeida, já se encontra em pleno funcionamento e oferece terminais de acesso às plataformas do CIGData. Lá, pesquisadores podem também agendar consultas com os especialistas da SEI para esclarecer dúvidas. O segundo ponto, no Parque Tecnológico, está sendo preparado para receber recursos externos, ampliando o escopo de produtos e serviços do laboratório. O centro se apoia em servidores de alto desempenho, workstations de última geração e drones para análises geoespaciais e de dados.   

O vice-governador Geraldo Júnior reforçou a importância do trabalho conjunto dos órgãos do governo para os resultados em curso. “O governo é um só e a SEI está tendo um papel transversal fantástico com as outras secretarias”, disse. “Essa união se traduz na entrega oficial hoje do CIGData. A secretaria de Ciência e Tecnologia oferece esse espaço para ser a sede operacional da inteligência geográfica da SEI. A inovação e a tecnologia e a aplicação de pesquisas científicas são fundamentais para que a gente possa superar, principalmente, o tema que aflige a todos nós, que é a superação da fome e da pobreza na Bahia”.   

O diretor-geral da SEI, José Acácio Ferreira, informou que a SEI foi a única instituição baiana a se habilitar no edital da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação) para concorrer, com o CIGData, a um edital de R$ 25 milhões. “Essa infraestrutura é singular na Bahia e é uma parte vital da missão de estabelecer a excelência em geração de informação para o planejamento. Mas o verdadeiro diferencial do CIGData está em sua equipe técnica e científica. Com profissionais multidisciplinares e interinstitucionais, o centro vai reunir especialistas em análise geoespacial, business intelligence e big data. Além disso, promove colaboração e inovação por meio de parcerias com instituições de pesquisa, empresas e órgãos governamentais, permitindo a troca de conhecimento e expertise”, explicou.  

André Joazeiro, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), ressaltou a importância da parceria para alavancar a produção de informação e conhecimento na Bahia. “A gente está fazendo um trabalho conjunto, porque o governo é um só. A SEI agora é uma instituição de ciência, tecnologia e inovação, então, apoiar a primeira ICT do Estado é uma obrigação nossa”.   

Na mesma linha, o secretário do Trabalho (Setre), Davidson Magalhães, frisou a importância da informação para o desenvolvimento. “Não tem emprego e renda no século XXI sem informação e sem ciência e tecnologia. Ter um centro que pode agregar um conjunto de informações para definição de políticas públicas é decisivo para o estado da Bahia. Precisamos aprender que isso é fundamental, não tem desenvolvimento econômico, não tem geração de emprego, sem informação qualificada”.  

Também participaram do evento Luana Pimentel, diretora de Educação Ambiental para a Sustentabilidade da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), representando o secretário Eduardo Martins, o superintendente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Bahia, André Urpia, e a Supervisora de Disseminação de Informações do IBGE na Bahia, Mariana Viveiros, os procuradores Ricardo Vilaça e Marco Valério, representando a Procuradoria Geral do Estado (PGE), Carlos Borel, chefe de gabinete da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), os vereadores Joceval Rodrigues e Silvio Humberto, e os ex-vereadores Ariane Carla e SuperGeraldo, entre outros presentes.  

 

 

Fonte: Ascom/SEI

Fotos: Carlos Alberto/Vice-Governadoria

Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia
Av. Luiz Viana Filho, 4ª Av., nº 435, 2ª andar, CAB, Salvador, Bahia
CEP 41.745-002
Telefone: (71) 3115-4733

Localização

OGE - Ouvidoria Geral do Estado
3ª Avenida, nº 390, Plataforma IV, 2º andar, Sala 208, CAB, Salvador, Bahia
CEP 41.745-005
Telefone: (71) 3115-6454
Horário de funcionamento: 8h às 18h

Localização

Exerça sua cidadania. Fale com a Ouvidoria.

Free Joomla! templates by Engine Templates