• SEIColab (2)
  • SEIGEO (2)
  • Infovis (2)

Revista da SEI inicia seleção de artigos sobre o tema Segurança Pública

Está aberto, a partir desta segunda-feira (15/04), o processo seletivo para submissão de artigos científicos para a revista Bahia Análise & Dados (BA&D), v. 34, n. 2, com o tema Segurança pública: múltiplos olhares. O edital acaba de ser divulgado no site da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia – SEI (sei.ba.gov.br). O prazo-limite para envio de artigos é 15 de julho de 2024 através do e-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it..

Em face do recrudescimento da violência em suas múltiplas dimensões, o tema da segurança pública está na pauta dos governos, instituições públicas e privadas e vem demandando o aprofundamento de estudos e estratégias capazes de mitigá-la e estimular uma cultura de paz. Nesse sentido, o objetivo da edição é evidenciar trabalhos científicos que possam contribuir com as discussões sobre o tema, permitir a caracterização da realidade atual e servir de subsídio à formulação de políticas públicas, programas e ações, com foco especial no estado da Bahia. 

Esta edição da revista BA&D vem ao encontro de outros estudos iniciados pela SEI sobre a temática das violências, por meio do projeto Pensar a Bahia, abrigado na Plataforma de Estudos Colaborativos SEIColab (estudoscolaborativos.sei.ba.gov.br), que busca reunir e relacionar conhecimentos diversos em torno do tema de modo a gerar insumos para a formulação de políticas públicas. 

O edital propõe 17 eixos temáticos aos quais os artigos submetidos devem estar relacionados: questões estruturais e conjunturais; políticas públicas e programas; prevenção; características, manifestações e as diversas tipologias das violências; Justiça criminal e sistema penitenciário; drogas; ciência de dados; cultura de paz, dentre outros. Serão aceitos estudos em consonância com os eixos temáticos de forma individual ou inter-relacionados.

Os textos serão submetidos à aprovação da Editoria Científica e por parecerista do conselho editorial ou temático. Confira as normas para submissão de artigos no edital. Mais informações (71) 3115-8680/3115-4708; This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it..

Fonte: Ascom/SEI

Data: 15/04/24

Volume de serviços na Bahia cresceu 0,9% em fevereiro de 2024

Em fevereiro, o volume de serviços na Bahia, na comparação com janeiro, cresceu 0,9%, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada com análise da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

Nessa análise, cabe ressaltar que a Bahia não acompanhou o mesmo comportamento que a média nacional (-0,9%) e contabilizou variação positiva, recuperando parte da perda contabilizada em janeiro (-1,6%). É importante destacar que o mês de fevereiro foi marcado pelo período das festas populares, a expansão do período do carnaval na capital baiana e outros festejos religiosos na Bahia que colaboraram para uma ampliação no consumo das famílias nas atividades relacionadas ao setor, o que refletiu positivamente no resultado do indicador.

Na comparação com fevereiro de 2024, o setor cresceu 1,6%. Três das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima, com destaque para as atividades de Serviços prestados às famílias (9,4%), que contabilizou a variação mais expressiva, seguida pela atividade de Serviços de informação e comunicação (2,8%), Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,5%). Em sentido oposto, Outros serviços (-5,2%) e Serviços profissionais, administrativos e complementares (-2,5%) puxaram o índice para baixo.

Na comparação com o primeiro bimestre de 2023, o setor avançou 0,9%. Três das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima, com destaque para as atividades de Serviços prestados às famílias (4,0%), que contabilizou a variação mais expressiva, seguida por Serviços de informação e comunicação (3,7%), depois Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,7%). Em sentido oposto, Outros serviços (-4,5%) e Serviços profissionais, administrativos e complementares (-3,5%) puxaram o índice para baixo.

Na comparação com o acumulado dos últimos doze meses ano, o setor expandiu 5,6%. Quatro das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima, com destaque para a atividade de Serviços de informação e comunicação (13,7%), que apontou a mais expressiva variação positiva, seguida por Serviços prestados às famílias (6,0%), depois Serviços profissionais, administrativos e complementares (6,0%), Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (3,0%). Em sentido oposto, a atividade de Outros serviços (-1,5%) contabilizou queda.

O volume das atividades turísticas na Bahia cresceu 2,4% em fevereiro

A Bahia apontou a segunda variação positiva mais expressiva e superior à média nacional em fevereiro, com taxa de 2,4% em relação ao mês de janeiro, no índice de atividades turísticas. Nessa comparação, o Brasil apontou retração de 0,8%, segundo revés seguido, acumulando queda de 1,8% nos dois primeiros meses do ano. Em termos regionais, seis dos 12 locais pesquisados acompanharam esse movimento de retração verificado na atividade turística nacional.

Quando comparado com o mês de fevereiro do ano anterior, o Brasil apresentou expansão de 0,3% no volume das atividades turísticas. Em termos regionais, seis dos 12 locais pesquisados mostraram avanço nos serviços voltados ao turismo. Nessa comparação, a Bahia (5,6%) apontou a primeira variação positiva mais expressiva e superior à média nacional.

No volume das atividades turísticas, quando comparado com o primeiro bimestre de 2023, o Brasil apresentou expansão de 0,3%. Em termos regionais, seis dos 12 locais pesquisados mostraram avanço nos serviços voltados ao turismo. Nessa comparação, a Bahia (3,2%) apontou a quarta variação positiva mais expressiva e superior à média nacional.

O agregado especial de atividades turísticas no Brasil cresceu 4,9%, no acumulado dos últimos 12 meses ano, frente a igual período. Em termos regionais, oito dos doze locais investigados também registraram taxas positivas. Nessa análise cabe destacar, que a Bahia (8,6%) apontou a quarta variação positiva mais expressiva e superior à média nacional.

Acesse o boletim completo.

Fonte: Ascom/SEI

Data: 12/04/2024

Atividades turísticas e geração de energia impulsionam economias municipais

A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) publica o Índice da Dinâmica Econômica Municipal (IDEM), indicador que tem como objetivo avaliar o desempenho da economia dos municípios baianos, a partir da estrutura produtiva local. Em 2021, as maiores variações no IDEM foram observadas em municípios onde se destacaram os setores de serviços e da indústria. O maior crescimento identificado no indicador foi no município de Mairi (190,6%), em decorrência da expansão em atividades associadas ao segmento turismo. O segundo maior crescimento foi em Umburanas (180,1%), favorecido pela expansão na geração de energia renovável. Oliveira dos Brejinhos também se destacou pelo crescimento na geração de energia renovável e ficou com a terceira maior expansão (78,3%). 

Os demais municípios que figuram no ranking dos 10 que mais cresceram no indicador em 2021 foram: Sapeaçu e Piraí do Norte – crescimento determinado pela expansão na atividade de Administração Pública; São José do Jacuípe – crescimento no setor de turismo; Entre Rios e Cairú – expansão na atividade industrial; por fim, Maiquinique e Santo Estevão – crescimento favorecido pela expansão nas atividades de comércio. 

“O IDEM avalia, anualmente, a movimentação da base econômica dos municípios, isto é, a expansão ou contração do conjunto de atividades econômicas de um determinado município. Por conta dessa particularidade, se observa maiores variações nos menores municípios, os quais, por conta da baixa capacidade produtiva, são mais suscetíveis a sentir os impactos de novos investimentos ou mesmo de desinvestimentos”, explica o coordenador de Contas Regionais da SEI, João Paulo Caetano. 

A construção do IDEM se baseia em um conjunto de informações estatísticas referentes aos grandes setores da atividade econômica municipal: agropecuária, indústria e serviços. O cálculo é realizado para todos os 417 municípios baianos. 

A tabela abaixo exibe os 10 municípios que mais cresceram no indicador em 2021.

Fonte: SEI

Data: 12/04/2024

Mudança do clima é tema da nova edição da revista BA&D, da SEI

A revista científica semestral da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), Bahia Análise & Dados (BA&D), está on-line com nova edição sobre a temática Mudança climática: processos, consequências, mitigação e adaptação. O volume 33, n. 2, apresenta artigos sobre estudos dos impactos das mudanças climáticas e fornecem subsídios para a implementação de medidas de mitigação e adaptação ante as alterações no clima, tendo em vista a viabilidade econômica, social e ambiental de tais medidas, que são fundamentais para promover a segurança alimentar, gerenciar os recursos hídricos e erradicar a pobreza.

A edição está disponível no site da SEI (www.sei.ba.gov.br) e reúne oito artigos de renomados pesquisadores, aos quais se acrescenta uma entrevista com o cientista peruano José Marengo, pesquisador titular e coordenador geral de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Marengo é membro de vários painéis internacionais das Nações Unidas (IPCC, WMO) e de grupos de trabalho no Brasil e no exterior sobre mudanças climáticas e globais. 

A partir de uma pluralidade de visão, os leitores têm em mãos um conjunto de informações e conhecimentos que amplia e difunde o debate sobre o tema, estimulando a proposição e adoção de políticas públicas relacionadas. 

“Com esta publicação, a SEI reafirma o seu compromisso com a agenda dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), mais precisamente com a 13ª meta, relacionada à ação contra a mudança global do clima e aos compromissos do Acordo de Paris”, explica um dos coordenadores científicos da edição, Anderson Gomes de Oliveira, da Diretoria de Informações Geoambientais da SEI. 

Acesse a publicação aqui e boa leitura!



Fonte: Ascom/SEI

Data: 25/03/2024

Fórum de economia aponta transição energética como grande oportunidade para romper com ciclo de pobreza na Bahia e no Brasil

Em meio à emergência climática global, o grande potencial da Bahia e do Brasil para a transição energética foi apontado como oportunidade histórica para alavancar o desenvolvimento social e econômico. Os caminhos para a indústria verde na Bahia foram discutidos hoje (29/09) durante o XI Fórum Baiano de Economia Aplicada, com o tema Políticas públicas e transição energética, realizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) e a Faculdade de Economia da Universidade Federal da Bahia (UFBA).  

O evento foi aberto pelo diretor de Indicadores e Estatística da SEI, Armando Castro, representando o diretor-geral, José Acácio Ferreira, e pelo professor Gervásio Santos, vice-diretor da Faculdade de Economia da UFBA, representando o diretor Henrique Tomé.

A palestra principal do evento, que aconteceu no auditório da Secretaria de Educação, foi realizada pelo superintendente de Atração de Investimentos e Fomento ao Desenvolvimento Econômico, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia (SDE), Paulo Guimarães. “Nós passamos pelo ciclo do pau-brasil, da cana-de-açúcar, café, ouro, cacau. O que isso gerou? Desigualdade. Enriqueceu alguns e manteve grande parcela da população pobre. Esse momento agora é uma imensa oportunidade que a Bahia e o Brasil têm de romper com esse ciclo, aproveitar todos os nossos potenciais de recursos naturais e evidentemente de recursos humanos”, disse. 

Entre os fatores que diferenciam a Bahia, o superintendente citou a presença de dois dos maiores aquíferos do mundo, rios com grande capacidade de fornecimento de água, o maior potencial eólico e solar do Brasil, sendo que a Bahia detém a energia eólica mais barata, e uma série de reservas de minerais estratégicos para as soluções tecnológicas existentes. Ele citou ainda o potencial logístico, pela posição geográfica central do estado, e a maior baía tropical do mundo com potencial de ser um grande hub de abastecimento de navios. O superintendente defendeu não apenas a produção da energia verde, mais a agregação de valor com sua utilização em todo tipo de indústria, diferencial que vem se tornando essencial para atender aos mercados internacionais. 

O evento apresentou ainda a palestra do secretário Executivo da Comissão Especial para Implantação de uma Economia de Hidrogênio Verde na Bahia (Sema), Roberto Fortuna, que apresentou os avanços do trabalho da comissão para colocar a Bahia na vanguarda no tema. Entre algumas realizações estão a implantação de quatro unidades industriais de HL, amônia e diesel verde no Polo Industrial de Camaçari, criação de compromissos, prospecções, memorandos de entendimento e outras ações para alavancar investimentos e integrar as políticas públicas no setor.

Victor Vieira, especialista em descarbonização pelo SENAI CIMATEC, apresentou as novidades e inovações no âmbito do setor privado, além das possibilidades de formação profissional para atender ao novo mercado de trabalho em expansão.

O XI Fórum Baiano de Economia aplicada apresentou ainda uma série de pesquisas e trabalhos acadêmicos selecionados em economia aplicada. A gravação do evento será em breve disponibilizada no canal SEIBAHIA no youtube e mais informações podem ser conferidas no site forumbaiano.sei.ba.gov.br.

      

Fonte: Ascom/SEI

Data: 29/09/23

Free Joomla! templates by Engine Templates